O guia definitivo de como ler rótulos de cosméticos!

O guia definitivo de como ler rótulos de cosméticos!

Postado em:
Blog - Dicas
- 03/10/2019 16:50:06

Você já deve ter ouvido falar sobre greenwash, certo? Mas sabe o que significa? Vamos te explicar para você não cair mais nessa pegadinha e aprender de uma vez por todas a ler os rótulos e não ser mais enganada, então preste muita atenção.

Quando percebem que o nicho sustentável, natural e vegano está crescendo, as empresas começam a lotar as prateleiras de farmácias, supermercados e perfumarias com cosméticos ditos naturais - mas que de naturais não tem nada -, com embalagens verdes, remetendo à natureza e sustentabilidade, entre diversas outras práticas que resumem o termo greenwash.

Sabendo disso, é muito importante que você aprenda a ler os rótulos dos produtos e saber se ele realmente é tudo aquilo que diz ser. Vamos lá?

Os nomes dos ingredientes nem sempre estão da forma mais comum

Preste bem atenção, pois nem sempre os ingredientes estarão escritos da forma como conhecemos popularmente. A água, por exemplo, é chamada de Aqcua, entre outros componentes que têm um nome complicadinho na lista. 

Ordem de listagem

Decora isso: os ingredientes sempre estão listados em ordem do mais concentrado para o menos concentrado. Ou seja, o primeiro ingrediente é o que contém em maior quantidade da composição do produto. 

Já os abaixo de 1%, são listados em qualquer ordem. 

Ingredientes que não são veganos 

Quero só ver vocês decorando de cor e salteado essa listinha ein! 
  1. Lanolina: ácidos graxos extraídos da pele das ovelhinhas. 
  2. Tutano e placenta de boi: como o próprio nome diz, esses ingredientes usados em produtos para o cabelo, são retirados dos bois.
  3. Queratina: também muito utilizado em cosméticos para o cabelo, a queratina é retirada de das jubas, penas e chifres dos animais.
  4. Esqualano (ou esqualeno): óleo retirado do fígado dos tubarões. 

Se quiser conferir uma lista com outros ingredientes que podem ser de origem animal, clique aqui.

Ingredientes nocivos à sua saúde

Alguns destes ingredientes são tão comuns nos cosméticos, que nem passa em nossas cabeças que eles podem, de alguma forma, serem nocivos à nossa saúde. Na maioria das vezes, eles não causam nenhum tipo de alergia ou reação no momento do uso, mas são tóxicos a longo prazo. Confira essa lista.
  1. Parabenos (qualquer ingrediente terminado em -paraben) - podem ser causadores de irritações, alergias e até mesmo câncer :0
  2. Pegs - derivados do petróleo, que podem ser causadores de irritações. 
  3. Triclosan - este bactericida usado em desodorantes, já foi proibido em muitos países, mas no Brasil, ainda é permitido. Este ingrediente é um desregulador endócrino. 
  4. Fragrâncias - usadas para deixar aquele cheirinho gostoso, podem causar irritações e alergias. Aí é só colocar na balança e ver o que vale mais. 
  5. Alumínio: obstrui poros e interfere nos níveis de estrogênio, facilitando a formação de tumores. O alumínio pode ser encontrado em desodorantes, por exemplo. 
  6. Silicones e petrolatos (mineral oil, paraffin, vaseline, petrolatun) - encontrados em condicionadores, máscaras capilares e hidratantes corporais, eles criam um filme na pele, impedindo a perda de água, porém, podem obstruir poros. 
  7. Oxibenzona - oferece riscos de alergias e câncer, além de poluir os oceanos. 
  8. Lauril (SLS)/ Laureth (SLES) - é usado como emulsificante, mas pode causar alergias. 
  9. Polietilenoglicol (PEG-)
  10. Ftalatos (terminado em –phthalate)

Selos e Certificados

 Aprenda a ler os rótulos dos cosméticos antes de comprá-los
  1. Validade pós-aberto: além do prazo de validade do produto fechado, ele também tem um prazo após aberto. É importante ficar atento a este detalhe. 
  2. Reciclável: esse selo mostra que a empresa se preocupa com a reciclagem e o destino das embalagens produzidas. 
  3. Cruelty-free: já mais conhecido por aqui, o coelhinho significa que o produto não é testado em animais. É preciso conferir se o selo faz parte de alguma instituição séria, as principais são: Cruelty Free, da PETA; o Not Tested on Animals, da Choose Cruelty Free; e o Leaping Bunny, da Cruelty Free International.
  4. Orgânico: existem diversos selos que indicam que um cosmético é orgânico, por isso, vale a pena dar uma pesquisada sobre o assunto para entender melhor. 
  5. Vegano: esse selo indica que na composição do produto, não há nenhum ingrediente de origem animal. Os certificados mais comuns são: Vegan Action, Vegan Society e da PETA (Cruelty Free and Vegan).
  6. Fairtrade: indica que o cosmético tem toda a sua produção baseada nos princípios sociais, ambientais e econômicos, tornando um comércio justo e respeitoso.
  7. Selo SVB: selo da Sociedade Vegetariana Brasileira, garante que o cosmético é vegano e cruelty free. 

E aí, já tá expert em ler rótulos? Esperamos que este post possa ajudá-los a não se deixarem mais enganar por marcas maliciosas e para saber exatamente o que estão consumindo! 

Até o próximo post! 
 

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Saiba tudo sobre o nosso novo lançamento: o kit Must Have!
Saiba tudo sobre o nosso novo lançamento: o kit Must Have!
5 motivos que irão te convencer a assinar a CallaBox
5 motivos que irão te convencer a assinar a CallaBox
Inspirações de make glow para o verão!
Inspirações de make glow para o verão!
Como aproveitar minha CallaBox de novembro?
Como aproveitar minha CallaBox de novembro?
Outubro Rosa - Como os cosméticos naturais podem ser aliados nessa luta?
Outubro Rosa - Como os cosméticos naturais podem ser aliados nessa luta?

Receba novidades por email

E-mail cadastrado com sucesso.